Goa: o berço do trance

Todo festival de música eletrônica no Brasil tem um “palco Goa” e muito se fala da origem do trance em Goa. Mas afinal, onde fica Goa? E como é?

Goa é um estado-cidade da Índia localizado na costa oeste (mar arábico), ao sul de Mumbai. Assim como outros lugares da Índia da costa oeste como Diu e Mumbai, os portugueses também se estabeleceram por lá durante o período das grandes navegações. Alguns resquícios são: igrejas católicas, fortes, e os indianos dizem que alguns idosos ainda falam português mas eu não cheguei a conhecer nenhum.

mapagoa1

Coqueiros para todo lado, sol se pondo no mar e muita festa, fazem de Goa, o principal destino no litoral da Índia. Tanto para indianos quanto para estrangeiros. A quantidade de pessoas do norte da Europa e da Rússia que vai para a Índia só pra curtir uma praia em Goa não é pouca coisa.

DSC_0455.jpg
Por do sol em Anjuna Beach

Enfim, Goa é dividida em 2 distritos: Goa norte e Goa sul.

Districts_and_Sub-Districts_of_Goa

O norte de Goa é muito conhecida pelas festas e pela música eletrônica e o sul de Goa é mais conhecido pelo sossego e praias tranquilas.

A história do trance em Goa

No final dos anos 80 (assim como hoje), muitos estrangeiros ligados à contra-cultura viajaram à Goa. Muitos já eram envolvidos com a produção de música eletrônica e desenvolveram de forma intuitiva um novo estilo com sons da natureza e elementos orientais como mantras indianos. Assim, surgiram as festas de trance em Goa que ficaram grandes e concretizaram o Goa trance.

A minha experiência

Infelizmente não tive a oportunidade de conhecer a parte sul de Goa nem de fazer os passeios turísticos. Fui pra lá no revéllion, alta temporada, com um grupo grande de amigos que queria ficar na mesma praia o dia inteiro tomando cerveja, o que dificultou qualquer iniciativa de conhecer o resto de Goa já que é muito difícil se locomover em Goa porque os lugares são muito longe um do outro e os taxistas cobram preços absurdos.

Por exemplo, para ir do norte para o sul de Goa leva DUAS HORAS de táxi e custa 3500 rúpias, equivalente a R$178, o que torna inviável andar de táxi sozinho.

Então só conheci duas praias: Anjuna e Vagator. Que creio ser as mais frequentadas do norte de Goa.

DSC_0462
Amigos pedindo cerveja em um quiosque em Anjuna Beach

Anjuna Beach

De longe a mais badalada, cheia de quiosques com música eletrônica alta, passeios de jet ski, banana split (rs!) e coisas do tipo. Além de ter uma feirinha cheia de roupas, lembranças e artesanato.

 

Vagator Beach

Pouco mais ao norte de Anjuna, é uma praia menor, com uma extensão de areia mais larga, com algumas pedras pelo mar, MUITO mais vazia que Anjuna e consequentemente mais sossegado. Também têm alguns mirantes que permitem uma vista panorâmica da praia.

 

Ok… Vamos às baladas:

1) Curlie’s

Localizado no canto esquerdo da praia de Anjuna, é um quiosque normal durante o dia e durante a noite, vira uma balada de eletrônico cobrando entrada. Com um palco decorado psicodelicamente com luzes negras, a brincadeira vai até o sol nascer.

O Curlie’s não é exatamente na areia, tem uma arquibancada para chegar na praia. A proporção de homem/mulher é bem desequilibrada para o lado dos homens, o que pode deixar as mulheres desconfortáveis, principalmente por ali é um lugar que dá de tudo, desde de transexual se prostituindo até indiano dando o golpe de pintar seu rosto com tinta que brilha na luz negra e cobra dinheiro no final sem avisar.

Claro que vai de você saber aproveitar.

 

Entrada: 500 rúpias = R$25 (se você estiver por lá durante o dia e ir ficando, não é cobrado)

2) Club Cabana

Localizado à uma meia hora de táxi de Anjuna no topo de uma montanha, essa é tipo aquelas baladas de Porto Seguro, sabe?! Se não me engano tem 4 ou 5 ambientes com ótima estrutura. Lugar aberto, fechado, piscina, trance, deep house… E ainda é open bar (whiskey, tequila e a porra toda) e open food, mas o preço……

 

Entrada: 4000 rúpias = R$200 (open bar + open food)

3) Sunburn Festival

É a versão indiana do Tomorrowland, rs! É um festival eletrônico mais com música comercial, mas é bem grande e bem famoso. Com direito a bungee jump, roda gigante e passeio de balão. Costuma ser religiosamente em Goa no Vagator Beach durante alguns dias no revéllion e justamente na sua comemoração de 10 anos, quando estávamos lá (2016-17), o festival foi em Pune, perto de Mumbai.

Achei bem mal organizado e mal divulgado, meus amigos que organizaram nossa viagem já estavam de olho nesse festival desde outubro, o festival estava confirmando algumas atrações e não liberava a compra de ingressos. Até que chegou em dezembro e anunciaram que o festival seria em Pune (e não em Goa) pela primeira vez. Fico imaginando os estrangeiros que compraram passagem de avião e se planjearam para ter ido lá.

Minha opinião sobre Goa

Sobre a “cena” do eletrônico: Tudo bem que eu não fui muito atrás mas pelo que se fala de Goa, esperava que a cena underground fosse fortíssima, evento de eletrônico pra todo canto e sinceramente não é assim. Então se você é do trance e for para Goa não crie expectativa para não se frustrar.

Sobre a minha experiência: Essa foi uma das poucas viagem que fiz na Índia e não gostei. Gosto de chegar em um lugar e conhecer tudo o que tenho interesse, lá em Goa tem um monte de praia, cachoeira, passeio de elefante e eu fiquei preso na mesma praia durante uns 5 dias. Mas claro que vai de você saber aproveitar da sua forma e ir atrás do que você gosta de fazer. Muita gente vai lá e curte muito.

Sobre Goa: Sou da opinião de que Índia não é lugar para ir atrás de praia. Brasileiro adora praia, afinal, temos uma das praias mais bonitas do mundo e vejo que o pessoal costuma muito buscar praia e é muito comum colocar Goa no roteiro. Estando na Índia, acho muito mais válido ir atrás de coisas que não têm no Brasil, explorar a cultura indiana, ir nos fortes, palácios, templos, cavernas e montanhas. Deixem praia pro BRASIL! Ou pro sudeste asiático…

Mais informação

Passeios turísticos (que perdi): *cachoeira Dudhsagar (uma das maiores da Índia), *passeio de elefante (Jungle Book ou Sahakari Spice Farm), praias do sul, fortes e igrejas católicas (Old Goa).

 

*Eu vi uns pacotes de day tour que incluía transporte, alimentação, passeio nas cachoeiras e de elefante por 4000 rúpias (R$200)

Outras baladas: Nyex Beach Club, Chronicle, Hill Top.

(amigos me enviaram vídeos da Hill Top depois de lerem minha crítica nesse post, parece que lá é um lugar conhecido mundialmente conhecido pelo trance)

Dica de hostel (em Anjuna): “The Prison”

 

Esse foi o hostel mais animado que vi em Anjuna. Não cheguei a ficar lá mas fui para tomar umas cervejas. O hostel desdobrou a questão das janelas terem barras de ferro e fez uma decoração de prisão, além de ter um ônibus na entrada, que é um bar.

O Cosmopolita

Anúncios

5 comentários sobre “Goa: o berço do trance

  1. Salve mano ET! Muito massa o relato man, parabéns! Embora não tenha pego a festa do nosso interesse, o lugar é show. Em Goa rola um festival chama HILL TOP em março, com os maiores e melhores. Rss Segue um link para curiosidade irmão!!!! Queria colar num festival pelo mundo, o dia que tiver essa oportunidade vou te avisar 🙂

    Segue link:

    Grande abraço meu bom!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s