Tudo sobre o Holi Festival da Índia

Dias 9 e 10 de março, teve o Holi na Índia! Ano passado eu fiquei de escrever sobre o Holi mas perdi totalmente o timing. Já nesse ano, fiquei atento na chegada do mês de março!

Bom… O Holi Festival, também conhecido como o “festival das cores”, se popularizou no Brasil em eventos aleatórios matinês para família. Todo mundo sabe que é aquele feriado indiano que se joga pózinho colorido para cima e todo mundo acaba pintado de rosa no final.

 

holi
Venda de pózinhos em data próximo ao Holi em Ahmedabad

Mas enfim, do que se trata esse feriado?

Significado religioso

Assim como o carnaval tem um significado religioso, o Holi também tem, só que hindu.

DSC_0108
Nem as imagens de deuses hindu escaparam do Holi! Rs

Então vamos lá! De acordo com o hinduísmo, um rei chamado Hiranyakashipu (Sim, nome muito difícil! Hehe) era ambicioso, determinado e depois de muito tempo meditando para Brahma (Isso mesmo, tem um deus chamado Brahma na Índia!), conseguiu que ele atendesse seu pedido de se tornar imortal e dessa forma, conquistou a Terra, o céu, o submundo e fazia com que as pessoas o adorassem.

Porém, seu filho Prahlad foi criado por um brahmin (sacerdote hindu) que o educou para ser devoto de Vishnu e sempre cantava adorando Vishnu, deixando seu pai furioso.

Hiranyakashipu mandou matar seu filho Prahlad de diversas formas mas sua fé era muito forte e Vishnu sempre o ajudava. Certa vez, o rei combinou com sua irmã Holika (daí, o nome do festival!!!) que tinha o poder de não se queimar, que ela entraria numa fogueira com Prahlad em seus braços para matá-lo.

Mas o poder de Holika em enfrentar o fogo foi anulado quando entrou na fogueira acompanhada de outra pessoa e Vishnu reconheceu a devoção de Prahlad, salvando-o da fogueira e Holika morreu queimada. Portanto, o festival celebra o triunfo da devoção a Vishnu.

Essa história foi ilustrada nesse desenho (não achei a versão legendada):

Então, na noite anterior da celebração das cores, é feita uma cerimônia chamada “Holika Dahan” onde é acendida uma fogueira que simoboliza esse episódio.

holika

O final da história do rei Hiranyakashipu, eu contei aqui.

Mas enfim, como é o Holi?!?!

Quando morei na Índia em 2017, passei o Holi em Udaipur no Rajastão (estou devendo um post só sobre essa cidade que tenho um carinho enorme).

Bom… As atividades começaram de manhã onde todos foram para uma praça próxima ao palácio da cidade (zona turística), onde já no trajeto, vários ambulantes estavam vendedo os pózinhos coloridos e todo mundo que cruza com você na rua diz “Happy Holi” e passa o pó colorido no seu rosto, cabelo ou roupa.

A praça estava em clima de festa com música alta e aconteceu uma cerimônia no templo na frente da praça durante o dia.

Experiência negativa e assédio

Para a minha surpresa, as festividades acabaram bem cedo, em torno das 14h, a multidão que estavam na praça dispersou pela cidade que virou um completo caos. Muita gente na rua e muita gente bêbada, cheguei a ver alguns acidentes de moto.

Além disso, o Holi é uma oportunidade para os indianos assediarem mulheres estrangeiras. As pessoas celebrando essa festa na rua eram de maioria absoluta do sexo masculino.

DSC_0039
Maioria esmagadora das pessoas que celebram o Holi na rua são homens

Além das mulheres ocidentais chamarem a atenção dos indianos, eles acham que são  todas “putas” por terem uma vida sexual ativa e eles não. Então, os indianos (alguns sob efeito de álcool) aproveitam essa abordagem do “Happy Holi” para quando passar o pózinho nas mulheres, aproveitar para passar a mão nas partes íntimas.

DSC_0070
Cara de quem não gostou da abordagem do indiano

Cheguei a ver umas 2 estrangeiras dando tapa em indiano e em um dos casos, a polícia interferiu dando cacetada no cara (que no caso da Índia, a polícia usa bambu ao invés de cacetete! Rs). E essa situação como um todo, foi bem desagradável de presenciar.

Conversando com outros estrangeiros que passaram o Holi na Índia em outras cidades naquele ano, muitos também tiveram experiência negativa.

Mas poxa, Cosmopolita… Onde passar o Holi na Índia então?!

Melhores lugares para passar o Holi

Muitas estrangeiros tiveram experiências positivas no Holi em 2 cidades da Índia, uma no norte e outra no sul do país.

No norte, as pessoas que passaram o Holi em Pushkar, adoraram!

Pushkar é uma cidade sagrada na religião hindu, então o consumo de álcool é proibido, o que já evita o caos generalizado e o número de assédio dos indianos diminui por causa dessa questão.

Além disso, o festival não acaba cedo, toca música eletrônica e tem bastante estrangeiro!

Já no sul, uma cidade que ouvi falar muito bem do Holi foi Hampi, que é uma cidade queridinha pelos estrangeiros. Não tive a oportunidade de visitar mas ouvi falar super bem.

O Holi lá também é cheio de ocidentais, o que evita os assédios por parte dos indianos.

holi-in-hampi

Precisa ir até a Índia para curtir o Holi?

Claro que não! Além dos eventos promovidos com o nome do festival, um lugar bacana que eu já fui é na Fazenda Nova Gokula, uma comunidade “hare krishna” (Iskcon) em Pindamonhangaba, interior de São Paulo.

Nessa comunidade, há uma série de eventos durante o ano na pegada do Holi com a celebração dos pózinhos, ano passado eu fui no Holi Kirtan, realizado no mês de setembro e achei até a ficar hospedado por lá.

Você pode ficar sabendo dos eventos que acontecem lá na página do Facebook deles.

E você, já passou o Holi na Índia?! Como foi sua experiência???

Siga-me no insta para saber de novas publicações: @o.cosmopolita

Chalo,

O Cosmopolita

 

Um comentário em “Tudo sobre o Holi Festival da Índia

Adicione o seu

Deixe uma resposta

Powered by WordPress.com. Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: